22 Alimentos para dar ao seu bebe em forma de papinha

    Compartilhar

    Toda mãe se preocupa com a saúde do seu bebe e quer sempre oferecer o melhor. Muitas pesquisas apontam que uma série de problemas de saúde e distúrbios alimentares, principalmente os relacionados a obesidade podem ser evitados se a criança se alimentar bem desde cedo.

    Isso quer dizer respeitar o período mínimo de 06 meses apenas com o leite materno e após esse período apresentar novos alimentos. Entretanto, é preciso sempre estar atenta a qualidade do que que é oferecido ao bebe, assim como evitar os industrializados, o excesso de açúcar e carboidratos.

    Essa fase de introduzir novos alimentos ao bebe é um verdadeiro desafio até adaptar o paladar do seu filho a estes novos alimentos saudáveis. Exatamente por se tratar de algo “novo” e de o bebe ainda não conhecer alimentos gostosos, mas não saudáveis, aproveite essa fase para inserir uma alimentação saudável.

    Tente ao máximo evitar os industrializados, eles contêm uma série de conservantes e alta concentração de sódio e açúcar que são prejudiciais a saúde do seu bebe. Você pode congelar ou refrigerar a papinha em potes herméticos para consumir fora de casa, de o seu problema por a praticidade.

    O que colocar na papinha do bebê?

    A grande dúvida das mamães é exatamente o que o bebe pode (e deve comer)? O que deve ser evitado e qual a melhor maneira de preparar os alimentos para a papinha do seu bebe. Segundo Daniela Gomes, pediatra e nutróloga do HCor (Hospital do Coração) “Seja como for, a principal preocupação é que elas sejam frescas, in natura e, de preferência, da estação”.

    Prefira sempre ingredientes que possam ser cozidos e amassados com facilidade. Se você desejar, por utilizar um mixer ou processador para fazer as papinhas. Lembrando sempre que a consistência não deve ser liquida, mas também sem pedaços grandes que podem ser difíceis para o bebe mastigar e engolir, podendo até causar sufocamento.

    • Tubérculos e batatas: as raízes como cenoura, beterraba, inhame, mandioca, e as variedades de batata, como a salsa, baroa ou mandioquinha, inglesa, doce.
    • Leguminosas: feijão – e suas variedades branca, preta, carioquinha, lentilha, ervilha, grão de bico.
    • Vegetais, folhosos: brócolis, couve-flor, couve, espinafre.
    • Proteínas: músculo, coxinha de frango, ovo cozido, quinoa, chia.

    A nutróloga Daniela Gomes também indica acrescentar um pouco de azeite de oliva extra virgem ao final da preparação da papinha. Não utilize temperos artificiais e sal, preferindo alternativas naturais para dar sabor a papinha do seu bebe, sem abusar de químicos e industrializados.

    “Os temperos naturais como cebola, alho, salsinha e cebolinha podem ser usados, exceto os temperos fortes como a pimenta”.

    Outro ponto a ser observado pelas mamães é a variedade de cores e de alimentos. Evite a monotonia de dar sempre a mesma papinha, sempre com os mesmos ingredientes. Essa constância faz com que o bebe comece a ser seletivo com aquilo que ele gosta.

    “Procure também deixar seu filho apreciar o aroma da comida feita na hora. Tudo isso vai despertar os sentidos dele”.