6 Hábitos de beleza que podem ser bastante prejudiciais a longo prazo

6 Hábitos de beleza que podem ser bastante prejudiciais a longo prazo

Compartilhar

As mulheres sempre cuidaram da beleza, mesmo na época em que a oferta de cosméticos e maquiagem era limitada. Desde Cleópatra no Egito antigo há registro de uso de produtos naturais para atingir um certo ideal de beleza, desde maquiagem até tratamentos naturais para a pele e o cabelo.

Mesmo com a oferta enorme de produtos cosméticos disponíveis, muitos dos costumes e receitinhas herdados de nossos avos continuam em uso até hoje. A grande maioria das receitas é composta de produtos naturais ou procedimentos simples que aparentemente tem um resultado satisfatório, te deixando mais linda. Entretanto, alguns desses “truques “podem acabar causando lesões a pele e trazendo prejuízos para a saúde. Por isso, vamos listas os 6 principais hábitos de beleza que são prejudiciais a longo prazo!

 

Lixar os pés de forma agressiva e com muita frequência

Ninguém quer ter os pés grossos, com aquele aspecto quebradiço, desértico e uma verdadeira lixa de tão grossa. Por isso, é importante lixar a pele dos pés, principalmente para evitar a formação dos temidos calor. Entretanto, muita gente acaba lixando o pé com tanta frequência e de forma tão pesada e agressiva, que, numa maneira de combater aquela pele fina, o organismo acaba por, naturalmente produzir muito mais tecido para proteger os pés. Sendo assim, seja gentil com os seus pés e invista em produtos hidratantes com ureia, que vão deixar a pele dos seus pés com a aparência saudável ao invés de pesar na lixa.

Usar o cotonete dentro do ouvido

Por mais que o cotonete seja uma ferramenta para limpar os ouvidos, o seu uso deve ser restrito a parte externa da orelha. Se você observar a própria embalagem do cotonete desacolha o seu uso na região interna. Isso porque, ao introduzir o cotonete no canal auricular, a camada gordurosa que protege essa região acaba sendo empurrada para dentro do ouvido gerando inflamações.

Usar a mesma gillette por muito tempo e não limpá-la

Apesar de ser um produto essencialmente descartável, muitas pessoas usam a mesma lâmina de barbear, ou gillette por muito tempo. Outro erro é não limpar a gillette dos pelos e do excesso de sabonete ou espuma de barbear depois do uso. A recomendação correta é passar um álcool na lamina após o uso e mantê-la num local seco e livre de umidade para não proliferar fungos. Além disso, a lamina deve ser descartada pelo menos 2-3 vezes ao mês.

Exagerar na esfoliação do rosto e corpo

Esfoliar a pele, quer seja do rosto ou do corpo é essencial para retirar as camadas de tecido epitelial morto que se deposita na camada externa da pele. Além disso, a esfoliação é ótima para estimular a produção do colágeno e melhorar a circulação da pele. Porém, o excesso de esfoliação, principalmente com produtos muito agressivos pode ter um efeito reverso. Isso porque o nosso organismo associa a pele fina a algo não saudável, produzindo mais oleosidade para proteger aquela pele desprotegida, além do risco de pigmentação.

Esfregar o couro cabeludo com as unhas

Assim como a esfoliação da pele, esfregar o couro cabeludo de forca forte e principalmente com o uso das unhas é péssimo para a saúde dos seus cabelos. Isso porque, mais o uma vez o organismo interpreta aquela retirada da camada natural de óleo e gordura como um ataque, fazendo com que as glândulas sebáceas produzam muito mais óleo, resultando em oleosidade excessiva. Seja gentil como seu cabelo, massageie com cuidado o couro cabeludo, de forma delicada e com agua morna, nunca quente ou fria demais.

Retirar as cutículas

Verdadeira moda entre as brasileiras, o habito de remover as cutículas pode deixar as unhas linhas, mas é péssimo para a saúde. Isso porque, além de ser uma porta de entrada para infecções de toda natureza com a retirada dos temidos bifes, as cutículas são uma barreira de proteção para as unhas. Por isso, prefira hidratar as suas unhas com produtos específicos para isso que suas cutículas ficarão lindas, sem a necessidade de agredir as suas unhas retirando-as.