Como combater a TPM

Como combater a TPM

Compartilhar

Todo mundo sabe que mulher na TPM (ou período da tensão pré-menstrual) fica nervosa, irritada e não muito amigável. Esse período dura entre 7 e 10 dias, podendo variar de mulher pra mulher e ocorre antes da menstruarão. O corpo da mulher passa por uma série de reações que geram sintomas físicos como dores nas mamas, na cabeça, constipação e enjoo, até distúrbios psicológicos e comportamentais como depressão e letargia, irritabilidade e ansiedade.

Algumas mulheres sofrem mais durante a TPM e interferem drasticamente no humor e nos relacionamentos, desde os pessoais, familiares até no trabalho, impossibilitando a mulher de levar uma vida comum neste período. Muitos homens não conseguem entender este período e acabam por minimizar os sintomas reais que as mulheres passam, sem ser compreensivo e delicado com esse período do mês difícil.

Segundo o professor do Departamento de Ginecologia da Unifesp Claudio Bonduki, a tensão pré-menstrual pode se caracterizar por mais de 80 sintomas e, por isso, cada caso é diferente do outro. “Há mulheres, inclusive, que podem ter TPM durante um período da vida e depois parar naturalmente de apresentar os sintomas ou o contrário, outras nunca sentiram nada e, de repente, começam a vivenciar as reações típicas”, esclarece.

De acordo com Bonduki, a TPM ocorre porque, durante o ciclo menstrual, os hormonios femininos envolvidos (estrogênio e progesterona) oscilam muito. A partir da menstruacao, o nível do estrogênio começa a crescer e chega ao seu máximo por volta do 15º dia do ciclo, fase em que ocorre a ovulação.
Depois, o nível desse hormonio vai caindo e a mulher começa a produzir progesterona. Lá pelo 26º dia, os dois hormônios sofrem queda e chegam a praticamente zero durante a menstruação. Essa queda gradativa do estrogênio é que provoca os sintomas típicos da TPM.

Já as reações psíquicas podem em partes ser explicadas pela oscilação nos níveis de serotonina, que é um neurotransmissor que afeta diretamente o humor e o sentimento de felicidade. Níveis altos de serotonina dão aquela sensação gostosa de bem estar, alegria, disposição, felicidade.  O que acontece é que sabidamente os hormônios femininos interferem na produção dessa substância e, no período pré-menstrual, a sensação acaba sendo de depressão, irritabilidade e mau humor.

Muitas mulheres experimentam uma espécie de compulsão alimentar por doces e chocolates neste período, o que pode ser explicado pela liberação de endorfina através do açúcar. A endorfina também promove esse sentimento de bem estar. É uma forma do corpo estimular o cérebro para o consumo desse tipo de alimento de forma a compensar os baixos níveis de serotonina experimentados durante a TPM.

Já que a TPM varia de mulher para mulher (e algumas sortudas não sofrem dela), a abordagem deve ser diferente conforme cada mulher, para duas recomendações dos especialistas são comuns a todas as mulheres nesse período. “A prática regular de exercícios físicos ajuda a descarregar a ansiedade e colabora de maneira efetiva na amenização dos sintomas. Outra importante conduta deve ser uma alimentação balanceada com pouca ingestão de gordura, carboidratos e sal. É importante que a dieta inclua mais fibras e proteínas”, recomenda.

Outra recomendação que é um pouco mais difícil, mas que é essencial não apenas para enfrentar a TPM, mas sim para viver melhor com o próprio corpo é o autoconhecimento. A mulher que aprende como o seu corpo funciona, como seu ciclo está regulado já pode antecipar a chegada do terrível TPM e dos seus sintomas para que estes não causem um efeito tão negativo em suas vidas.