Cuidado com os pontos brancos no rosto. Eles não são cravos

Cuidado com os pontos brancos no rosto. Eles não são cravos

Compartilhar

É bem comum notar pontinhos brancos no rosto, com alto relevos e durinhos. Eles geralmente aparecem no rosto próximo ao nariz e contorno dos olhos. Muitas pessoas confundem esses pontos com cravos e espinhas e tentam espremer os mesmos. E, o resultado é sempre desastroso.

Estes pontos na verdade são chamados de milium, ou mília. Eles são pequenos cistos epidérmicos, e, diferente dos cravos e espinhas que são compostos por sebo, o milium é formado pelo excesso de queratina que fica depositada nessa região do rosto. Exatamente por serem formados de queratina, eles são rígidos e não são facilmente espremidos.

Porque o milium aparece?

Miliuns são muito comuns em recém-nascidos, mas podem aparecer em qualquer pessoa, principalmente quando a pele está em processo de cicatrização. Tudo porque ele resulta da proliferação das células da epiderme dentro da derme, o que pode ser devido à tendência genética ou ao processo de cicatrização local.

Como remover o milium?

Por serem mini cistos, o milium não deve ser espremido em casa. Na verdade, nem cravos e espinhas devem ser espremidos. Para retirar o milium, é essencial uma limpeza de pele profunda, realizada por um profissional capacitado. Há uma enorme variedade de técnicas e aparelhos que auxiliam na retirada do milium.

Muitas clinicas estéticas usam o vapor de ozônio para facilitar abrir os poros, deixando a pele bem mais emoliente para uma extração sem dor. Os aparelhos de sucção não funcionam para a extração do miluim, pois este, diferente dos cravos, é formado numa camada mais interna da pele.

O uso de cremes esfoliantes, peelings químicos ou físicos, ácidos tipo o retinóico ou até a perfuração com um micro agulha, também fazem parte das técnicas para retirar o milium. É necessário que a pele que cobre o cisto seja drenada, para que o seu, contudo seja extraído de maneira adequada. Por se tratar de uma limpeza de pele mais profunda, é comum o uso de cremes e aparelhos para promover a cicatrização da pele. Uma máscara com agente calmante, ou aparelho de alta frequência ajudam a pele a se acalmar após esse procedimento mais invasivo que uma limpeza de pele regular.