Dicas para uma alimentação saudável – parte II

Dicas para uma alimentação saudável – parte II

Compartilhar
calorias-alimentacion-saudavel

 Beba muita água

Você sabia que nosso corpo é 75% feito de água?

Nossas células têm água em seu interior, e constantemente fazem trocas de líquido, para hidratação, limpeza e transporte de nutrientes e para outras funções. É por isso que beber muita água, ao longo do dia, é fundamental!

Quando você priva o seu corpo da quantidade necessária de água, todas essas funções básicas são comprometidas. Beber bastante água tem efeitos muito bons que podem ser percebidos rapidamente.

A pele melhora; o intestino funciona muito melhor; a retenção de líquido diminui drasticamente; o corpo se livra mais facilmente de toxinas; o xixi fica clarinho; o cérebro parece funcionar melhor; entre muitos outros aspectos.

Apenas tome cuidado para não beber muita água de uma só vez, pois isso pode desequilibrar os sais do corpo. O ideal é que se beba 2 litros de forma bem espaçada durante o dia. Esteja sempre bebericando água de sua garrafinha – nunca fique sem ela!

 Não pense em calorias!

Apesar de parecer muito fácil controlar o peso com uma dieta de contagem de calorias de cada alimento, com um limite de ingestão diária dado, essa prática pode ser uma cilada.

Além de incentivar a obsessão para quem tem tendência a distúrbios alimentares ou desequilíbrios psiquiátricos, esse método deixa a nutrição de lado – o que importa é apenas emagrecer.

Precisamos sempre lembrar da qualidade das calorias. Antigamente dizia-se que abacate e côco devem ser evitados, pois engordam muito.

Você sabia que eles tem gorduras ótimas, essenciais para as células e também para o cérebro?

Apesar de calóricos, são frutas muito nutritivas que além de tudo saciam a fome de forma muito eficaz. Pense na qualidade dos alimentos, e não na quantidade de calorias.

Afinal, de acordo com essa contagem, um bombom industrializado pode valer o mesmo que uma porção recém-cozida de arroz integral com feijão. Dá para comparar?

 Consulte um nutricionista

Se quiser maiores informações, ou se mesmo com mudanças de hábitos você sentir que não consegue se sentir bem, consulte um profissional da área de nutrição.

Ele pode te auxiliar muito, te tirar dúvidas, encaminhar para médicos se houver necessidade, além de fazer um cardápio básico de acordo com suas necessidades nutricionais, alergias, intolerâncias, etc.

É uma ótima maneira de reeducar sua alimentação com todas as informações possíveis e um acompanhamento especializado.

Dicas para uma alimentação saudável – parte I