Estudo desmente a história que bêbado não sabe o que faz

Estudo desmente a história que bêbado não sabe o que faz

Compartilhar

A conversa é sempre a mesma. Bêbado não sabe o que faz, releve o que a pessoa fez ou falou no momento de bebedeira. Aquele telefonema ou mensagem que você recebe do seu ex após muita bebida é sim intencional e ele está muito ciente do que está fazendo, mesmo que negue no dia seguinte.

Não acredita e prefere tratar o bêbado como um incapaz? Não é o que o estudo da Universidade americana do Missouri revelou. Foi conduzido ume estudo amplo sobre os efeitos do álcool no cérebro e no corpo. Foi analisado se o consumo de álcool realmente altera efetivamente o comportamento da pessoa e a sua capacidade de compreensão dos seus atos naquele momento. O estudo foi realizo com 67 voluntários, sóbrios e bêbados em diversos testes para avaliar a diferença do cérebro normal e embriagado.

Álcool não tira consciência sobre nossos erros

O estudo da Universidade do Missouri foi conduzido da seguinte forma. Algumas imagens e suas definições foram apresentadas para os voluntários, tanto bêbados quanto sóbrios. O resultado mostrou que apenas os que estavam embriagados se mostravam cuidadosos após terem cometido um erro no teste. É como se o bêbado tomasse mais cuidado para não cometer mais erros.

Sendo assim, a história antiga de que a bebida alcoólica reduz a consciência e discernimento da pessoa sobre erros e possíveis situações chatas e constrangedoras é mentir. O que a pesquisa aponta é que os bêbados estão sim completamente cientes de suas atitudes, mas a habilidade de se importar e tomar responsabilidade pelos seus atos e erros é drasticamente reduzida.

Ou seja, a pessoa embriagada tem plena consciência do que está fazendo, mas dificilmente assumirá a culpa ou vai admitir que fez aquilo deliberadamente. Por mais que o seu ex insista que a mensagem foi errada, que era para outra pessoa, a intenção era sim mandar a mensagem!