Motivos para escolher o Balé como exercício físico

Motivos para escolher o Balé como exercício físico

Compartilhar

A natação sempre foi considerada o exercício mais completo para o corpo, pois trabalha ao mesmo tempo todos os músculos do corpo, ao passo que melhora a respiração e o condicionamento cardiovascular. Porém, por uma série de questões, a natação não é uma atividade simples e pratica de ser realizada. Os locais de natação são normalmente mais longes, mais caros e os problemas para a pratica dessa modalidade esportiva são vários: diferença de temperatura, frio, gripes e doenças respiratórios ou ainda a necessidade de molhar e lavar os cabelos após cada treino.

Se você está no grupo que não consegue praticar essa atividade, mas deseja se manter em forma, os pesquisadores da Universidade de Hertfordshire, no Reino Unido, após um longo estudo com diversas modalidades esportivas conseguiram encontrar uma atividade que seja mais eficiente que a natação: o balé clássico. A equipe de pesquisadores comparou o desempenho de membros da famosa academia Royal Ballet com o de nadadores da seleção olímpica britânica. Os bailarinos apresentaram melhores resultados em sete de dez medidas de condicionamento físico analisadas, como equilíbrio psicológico, flexibilidade e equilíbrio corporal.

“A técnica é indicada tanto para crianças como para adultos por ser uma atividade física que trabalha todo o corpo, como poucas modalidades esportivas fazem”, afirma o ortopedista Marcelo Cavalheiro, da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia.

Apesar de antigamente o bale ser apenas coisa de meninas pequenas, hoje a modalidade está bem mais democrática. Já existem em os pais várias academias de bale ou até esta modalidade esportiva em academias de musculação, então as desculpas para não praticar uma atividade física acabaram. Veja abaixo os principais benefícios que o balé pode trazer para o seu corpo:

1. Melhora na respiração

Apesar do bale parecer algo calmo e sereno para quem assiste, ao fim de um treino ou apresentação, as bailarinas vão estar suando e precisando recuperar o folego para seguir uma coreografia variada, cheia de saltos, piruetas e outros exercícios super difíceis. Ou seja, para conseguir seguir o pique de uma aula de bale, é imprescindível treinar a sua respiração, aproveitando o máximo possível da capacidade do diafragma: coloque a mão um pouco acima da sua cintura e procure inspirar pelo nariz, empurrando a mão para fora. Na hora de soltar o ar, contraia como se quisesse encostar uma mão na outra. “Essa tecnica de respiracao é um ótimo trabalho de todo o sistema cardiovascular e respiratório”, afirma Marcelo Cavalheiro.

  1. Melhore a Postura

Dor nas costas é uma reclamação constante da maioria das pessoas e os bailarinos estão, em sua maioria, insetos dessa reclamação. “O balé clássico trabalha os principais grupos musculares responsáveis pela manutenção da postura, que são a musculatura abdominal, peitoral e das costas”, afirma a professora de balé Mariana Bastos, coordenadora pedagógica do Ballet Paula Castro, de São Paulo. “Os alunos são estimulados a manter a postura correta, com abdômen contraído, quadril ‘encaixado’ e coluna alinhada.”

  1. Músculos Firmes

Apesar da aparência frágil e delicada dos bailarinos “O balé promove hipertrofia, ou seja, aumenta e fortalece os músculos tanto quanto a musculação”, afirma o ortopedista Marcelo. Além de toda a musculatura responsável pela postura, Mariana Bastos afirma que a técnica estimula tantos os membros inferiores quanto superiores, por conta de exercícios de salto, sustentação em determinadas posições e força nos braços para carregar as bailarinas (nos casos dos homens).

  1. Barriga Chapada

É raro achar uma bailarina com sobrepeso ou com barriga saliente. A postura adotada no balé inclui contrair a barriga sempre. Outro fator é a queima de calorias durante uma aula de balé, que promove o emagrecimento. Para tanto, é preciso manter uma constância de duas a três aulas por semana.