Os 4 grandes problemas que mulheres acima do peso enfrentam para engravidar

Os 4 grandes problemas que mulheres acima do peso enfrentam para engravidar

Compartilhar

Já está mais do que provado os efeitos negativos do excesso de peso e da obesidade na saúde de homens e mulheres. O excesso de peso geralmente trás um caminhão de doenças associadas, como diabetes, colesterol alto e doenças relacionadas ao sistema cardiovascular.

O excesso de peso muitas vezes tem razoes mais internas, como desequilíbrios hormonais. Em mulheres, estes desequilíbrios afetam o organismo como um todo, e tem efeitos devastadores na fertilidade das mulheres acima do peso. Para elas, é mais difícil engravidar, manter a gravidez ou ainda enfrentam uma serie de complicações durante a gestação.

 Problemas que o excesso de peso traz a gestação

1 – Infertilidade

A grande dificuldade que a obesidade trás para as mulheres, advém dos hormônios desregulados. O excesso de peso mexe muito com o organismo das mulheres, comprometendo gravemente a fertilidade. Isso afeta até para aquelas que desejam conceber por meios de fertilização in vitro. A obesidade afeta a capacidade de o embrião ser implantado no útero, quer seja por meios naturais ou artificiais.

2 – Diabetes

Mulheres com um IMC (índice de massa corporal) acima de 25, considerado excesso de peso, são mais suscetíveis ao desenvolvimento de determinadas condições durante a gravidez, como a diabetes. O risco aumenta se você tem um IMC de 30 ou mais, o que já é considerado obesidade.

Diabetes que ocorre durante a gravidez, ou diabetes gestacional, provoca o aumento dos níveis de açúcar no sangue. Este descontrole dos índices de açúcar no sangue pode resultar em uma série de problemas, incluindo, o bebê nascer muito grande ou ter uma hipoglicemia logo após o nascimento.

3 – Hipertensão

Mesmo que a mulher não seja hipertensa antes da gravidez, estudos recentes apontam que cerca de 10% das mulheres obesas acabam desenvolvendo um quadro perigoso conhecido como hipertensão gestacional. O índice para mulheres com IMC normal (abaixo de 25) é de apenas 4%. O grande perigo da hipertensão gestacional é a pré-eclâmpsia, que muitas vezes acaba induzindo o trabalho de parto antecipadamente.

4 – Alto risco de aborto

Outro risco da pré-eclâmpsia é a restrição do crescimento do feto no útero, o descolamento da placenta, chegando até o risco de um aborto ou nascimento prematuro, quando o bebe não estiver formado.