Os principais erros na hora de espremer os temidos cravos

Os principais erros na hora de espremer os temidos cravos

Compartilhar

Espinhas e cravos são um problema para a grande maioria das pessoas, independentemente da idade. É claro que na adolescência ou gravidez, períodos em que há uma grande alteração hormonal, a quantidade de cravos e espinhas seja maior do que o normal. Outros fatores são determinantes, como a alimentação e incidência solar.

Aquela antiga história de que chocolate da espinha está muito mais relacionado ao consumo de alimentos gordurosos, do que do chocolate em si. Por isso, é ideal manter uma alimentação saudável, cheia de frutas, vegetais e carnes magras. Não só a sua pele, como o seu corpo vão agradecer.

O cuidado com a pele também é essencial. A indicação é sempre consultar um dermatologista, profissional capacitado a fazer um diagnóstico da sua pele e indicar o melhor tratamento possível. Entretanto, muitas pessoas não resistem a espremer aquele cravinho que tanto incomoda, habito que pode agravar o quadro da acne, deixando cicatrizes eternas. Então, caso você não seja dermatologista ou esteticista, e tenha o conhecimento da maneira correta de espremer os cravos, diga adeus a esse habito nada saudável.

 

Razões para não espremer um cravo

O habito de espremer cravos e espinhas pode levar a infecções na pele, a mais grave delas a meningite. O cravo ou espinha espremido é uma porta de entrada para uma serie de bactérias, que atuam não apenas no tecido subcutâneo como em todo o corpo.

Por mais que momentaneamente o cravo pareça ter desaparecido, espreme-lo é muito mais danoso para a pele. Ao espremer você acaba machucando a pele e facilitando o aparecimento de cicatrizes, que são muito mais difíceis de tratar do que a acne em si.

Mesmo lavando a mão antes de espremer os cravos, as bactérias continuam lá, principalmente embaixo da unha. Ao espremer aquele cravo persistente, você acaba abrindo uma brecha para aquelas bactérias da mão entrarem na ferida formada, inflamando-a até se tornar uma espinha.

Caso você não saiba fazer a extração completa de um cravo, remover apenas a parte mais superficial e visível é muito mais danoso. Isso porque a remocao parcial do cravo e a forca aplicada aquela região acaba por empurrar mais profundamente as bactérias e o resto do cravo para dentro da pele, causando inflamações e o surgimento de espinhas.